Sintra: entre palácios e jardins

Publicado em


Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterPin on PinterestEmail this to someone
teste sintra

Centro histórico da cidade de Sintra.

Prepare as pernas para subir imensas ladeiras e andar muito, mas não faça disso um motivo para retroceder diante da intenção de visitar Sintra, em Portugal. A 30 km de Lisboa, a cidade é uma rota de fuga fácil para quem quer desbravar além da capital portuguesa e sem dúvida nenhuma uma das melhores experiências de viagem vivida por qualquer turista.

Sintra tem personalidade Celta e Moura, representada em uma diversidade de palácios e prédios históricos, sem perder a mágica de uma vila de interior. É a mistura da riqueza monárquica do passado com o charme dos sobrados das cidades serranas e a beleza de jardins imensos.

Em Sintra, é possível passar um dia inteiro andando e se surpreendendo. Cada imóvel guarda particularidades. E as paisagens se revelam sempre como uma novidade. Não à toa, Sintra é considerada Patrimônio da Humanidade pela Unesco, a primeira no quesito paisagem cultural da Europa. Abaixo a gente explica como chegar a Sintra, o que conhecer e dá dicas sobre a melhor forma para se deslocar entre os pontos turísticos da cidade.

Obs: o roteiro é baseado na nossa experiência, mas em Sintra há um vasto circuito de atrações, contando com outros pontos como o Palácio Nacional de Sintra, o Palácio Nacional de Queluz, o Convento dos Capuchos, etc.

IMG_7150

Castelo dos Mouros visto de um dos morros de Sintra.

COMO CHEGAR

A forma mais prática de chegar a Sintra é tomando um comboio, como são chamados os trens em Portugal. Eles partem a cada 15 minutos da Estação Ferroviária do Rossio, que possui uma ligação interna com as estações Rossio e Restauradores do metrô. Sintra será a última parada. Ao desembarcar, saia da estação e dobre à direita, para a parada de ônibus que leva ao centro histórico da cidade.

 

Olha a dica!

Em Sintra, há um imenso circuito de palácios e pontos turísticos a conhecer. Como a cidade está em uma área de morros, muitos desses locais a visitar têm acesso a partir de ladeiras íngremes. Ainda que você não tenha problemas de mobilidade, subir a pé tomará boa parte do tempo e pode deixar a viagem cansativa, caso seja feita em um bate e volta de Lisboa. Por isso, a nossa dica é comprar o bilhete dos ônibus hop-on/hop-off da empresa Scotturb. Há dois circuitos, o da Pena (linha 434) e o Villa Express 4 Palácios (linha 435). Com essa passagem, que custa 5 euros para o primeiro e 2,50 euros para o segundo, você pode subir e descer quantas vezes quiser dos veículos durante todo o dia.

Os pontos turísticos mais famosos de Sintra, o Palácio da Pena e o Castelo dos Mouros, são contemplados pelo ônibus do Circuito da Pena. Para aproveitar ao máximo da cidade, chegue cedo! Você também garantirá lugar sentado no veículos, que costuma estar vazio. A primeira partida ocorre às 9h30 para o circuito da Pena! Se você sair cedinho de Lisboa, chegará exatamente a tempo de pegar a primeira saída.

 

O QUE VISITAR

mouros 3

A fortificação pode ser percorrida toda a pé.

Castelo dos Mouros

O Castelo dos Mouros parece um cenário de filme medieval, no qual você caminha por entre os jardins esperando a qualquer momento se surpreender por elfos ou gnomos. A fortificação, construída no século X com a conquista muçulmana da Península Ibérica, permite observar toda a vila de Sintra do alto, inclusive um trecho de oceano ao longe. Lá há resquícios arqueológicos de casas, corpos e materiais domésticos, um jardim gigante, mas a área mais bonita é mesmo a da fortificação. É possível percorrer boa parte dela, subindo as escadarias. Lá ainda há um café e banheiros, para descanso antes de partir para o próximo ponto. É imperdível!

 

Horário de funcionamento: 10h – 18h

Valor: varia de 5 a 6,50 euros

Informações: http://www.parquesdesintra.pt/

 

IMG_7132

Palácio da Pena é exemplar da arquitetura romântica portuguesa.

Palácio da Pena

Atração mais famosa de Sintra, o Palácio colorido faz juz à fama. É um dos dois pontos mais altos da cidade e se divide em dois complexos: o antigo convento da ordem de São Jerônimo e a ala construída por Dom Fernando II. Vale a pena conhecer cada canto da edificação, a começar do entorno e dos salões externos, que apresentam vistas incríveis da cidade. Na parte interna, você terá acesso a salões reais mobiliados. Como é sempre muito visitado, o visitante passa pelos espaços em uma fila indiana, que às vezes pode se tornar um pouco cansativa. O parque que circunda o palácio tem mais de 500 espécies arbóreas de todo o mundo.

 

Horário de funcionamento: 10h – 18h

Valor: varia de 6,50 euros a 39 euros

Informações: http://www.parquesdesintra.pt/

IMG_7247

Acesso à Quinta da Regaleira, em Sintra.

Quinta da Regaleira

Apesar de estar localizada em uma parte mais baixa da cidade, quando comparada aos dois primeiros ponto turísticos citados por nós neste post, a Quinta da Regaleira também requer pernas bem preparadas. Para chegar até ela, você precisa andar por entre as ruelas do centro histórico, nas proximidades da zona mais movimentada, onde há restaurantes e lojas. Há placas indicando o caminho, que parece nunca ter fim, vale salientar. Concebida na época do fim da monarquia, a quinta foi comprada por Antônio Augusto Carvalho de Monteiro, um homem que deixou no suntuoso e curioso jardim da quinta impressa a sua paixão pela cosmologia. O projeto é um dos mais singulares de Sintra. A nossa recomendação é pegar o mapa e visitar cada área do jardim. Não deixe de conhecer o imperdível e excêntrico poço iniciático, uma espécie de poço rodeado por uma escadaria que te teletransporta para qualquer filme de realidade fantástica, e também as dependências do palácio da quinta.

 

 

Horário de funcionamento: de abril a setembro (9h30 – 20h) / de outubro a março (9h30 – 18h)

Valor: varia de 4 a 18 euros

Informações: http://www.regaleira.pt/

IMG_7420

Cabo da Roca

A nossa sugestão para finalizar o passeio por Sintra foi também a nossa maior surpresa em Portugal. O Cabo da Roca, ponto mais ocidental da Europa continental, detentor de versos dedicados a ele por Camões, em Os Lusíadas, é emocionante. A paisagem deslumbrante mescla um lugar praticamente isolado do convívio humano com a imensidão de um paredão com mais de 140 metros de altura dividindo a terra do mar. No Cabo da Roca, não há muita firula turística, o grande atrativo é mesmo a contemplação da natureza, que no fim da tarde torna-se ainda mais espetacular.

Percorra toda a extensão do espaço e não deixe de ir próximo ao farol, a vista de lá é a melhor do Cabo da Roca (não havia um caminho com sinalização e só descobrimos essa parte graças aos outros curiosos que já estavam lá). Praticamente, a única edificação é uma loja de conveniência, com venda de souvenirs, banheiros e ao fundo um restaurante onde comemos a melhor queijada da vida.

 

Como chegar

O Cabo da Roca fica na freguesia de Colares, há 17km do centro de Sintra e a 15km de Cascais. Saindo das duas cidades, você pode pegar o ônibus 403 da Scotturb. Verifique nas paradas o horário de cada veículo, inclusive do último. Isso é fundamental para você evitar de ficar sem ter como voltar. Outra dica fundamental é perguntar ao motorista se aquele ônibus passa no Cabo da Roca, pois nem todos fazem a rota.

Informação importante! 

Verifique com antecedência a previsão do tempo. O vento no Cabo da Roca é intenso e com o tempo encoberto a experiência pode não ser tão agradável.

Já sabe onde ficar em Lisboa? Faça uma reserva pelo Booking utilizando o nosso link, sem gastar nada a mais por isso. Assim você ajuda a manter o blog ativo! 

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterPin on PinterestEmail this to someone

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.